terça-feira, 28 de agosto de 2007

Recordando a lição: "RAPELEIRO".

Para início de assunto faz-se necessário entender com clareza o que significa a forma pejorativa do termo "rapeleiro":

"RAPELEIRO": Termo comumente empregado no meio montanhístico brasileiro para designar indivíduo que pratica atividade diretamente relacionada ao montanhismo não se preocupando em conhecer e seguir os preceitos de ética, respeito e segurança adotados nesta atividade.

Em outras palavras o "rapeleiro" é um indivíduo (que não precisa ser necessariamente um praticante de rapel pois existem vários praticantes de rapel que conhecem e respeitam as normas éticas e técnicas do montanhismo e somente praticam o rapel) que só se preocupa em sua auto-promoção e devido a suas atitudes desprovidas de bom senso e técnica pode colocar sua vida e a de outras pessoas em risco. Pode-se também classificá-lo como "farofeiro da montanha". Ou seja, "rapeleiro" é o mesmo que farofeiro, arruaceiro, vândalo.

Muitas pessoas desinformadas pensam equivocadamente que toda esta confusão se trata de uma mera rivalidade infantil entre os praticantes de escalada com os praticantes de rapel, outros não entendem nada visto que os escaladores também utilizam a técnica do rapel na descida de suas vias, o que é fato. Porém a questão não é só técnica e sim ética, não existe problema em "se praticar" o rapel e sim em "como se praticar" o rapel!

O surgimento do termo "rapeleiro" se deu devido a repetição de atitudes insensatas e muitas vezes catastróficas de algumas pessoas que na esmagadora maioria das vezes eram praticantes de rapel que nada mais é do que uma técnica de descida tecnicamente simples e, no campo logístico, relativamente barato se comparada com o preço da parafernália utilizada em escaladas. Daí se originou o grande número de praticantes (bons e "rapeleiros") desta modalidade.

Muita gente, infelizmente, adquiri o famoso "kit rapel", aprende as técnicas com algum amigo que se diz "avançado" e sai descendo as pontes e edifícios que encontram pela frente. A parte delicada do assunto acontece quando "rapeleiros" resolvem praticar suas atividades em vias de escalada, em ambiente de montanha. É neste momento que a falta de conhecimento ético e técnico do montanhismo, por parte deste indivíduos, causa o fortalecimento do termo "rapeleiro" dito em sua forma pejorativa.

Só para citar algumas das peripécias "rapelentas" podemos citar a sujeira, gritaria, som do carro alto, jogar corda na via de escalada sem ver se tem algum escalador subindo e sem gritar "corda", não usam prusik ou outro sistema de backup no rapel, soltar pedras, arrancar vegetação, defecar onde não pode, sujar e bagunçar bicas de água (Açú, acampamento 4, por exemplo), etc e etc...

O que é mais complicado ainda é ver a mídia divulgando acidentes e presepadas de "rapeleiro" como sendo de escaladores ou montanhistas, ou quando alguém vira para um escalador e faz a seguinte pergunta: Você faz rapel?

"Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa!"

Se você está se iniciando no aprendizado de alguma técnica do montanhismo o faça da forma correta:

  • Faça um curso de montanhismo (rapel, técnicas verticais, etc.) com pessoas e entidades reconhecidas no meio montanhístico e ou pelas Federações de montanhismo. PESQUISE bem e não faça cursos com qualquer um.
  • Aprenda e respeite as normas expressas e tácitas de preservação ambiental.
  • Conheça e respeite a ética do montanhismo.
  • Conheça e pratique a boa educação em todos os seus aspectos.
  • Conheça e respeite suas limitações técnicas e psicológicas nas atividades que efetuar dentro do montanhismo.

Se você for capaz de seguir estes pré-requisitos tenha certeza que nunca será chamado de FAROFEIRO DA MONTANHA, vulgo "RAPELEIRO"!!!

IMPORTANTE: Se você leu este texto e o achou discriminatório, ficou indignado, ofendido... Cuidado! Existe uma grande chance de você já ser um "RAPELEIRO"!

Nós podemos te exorcizar caso queira!

VADE RETRUM RAPELENTUS!!! FUGI DEMONIUM!!!

Abaixo a charge do escalador macarrão: http://tradfriends.com/


2 comentários:

Macarrão! disse...

Ótimo texto André!

Há algum tempo fiz uma charge sobre o assunto.

http://tradfriends.com/2007/02/11/miolo-mole-rocha-dura/

Abraço!

Macarrão!

André Zancanaro disse...

hahahaha Macarão, boa!